• Domingo, 20 de Junho de 2021
  1. Home
  2. Agronegócio
  3. Governo do Estado oferece linhas de crédito especiais para minimizar os efeitos da estiagem no meio rural

Agronegócio

Governo do Estado oferece linhas de crédito especiais para minimizar os efeitos da estiagem no meio rural

Foto: Divulgação/ Comitê de Bacia Hidrográfica de Chapecó

A estiagem voltou a preocupar os produtores rurais de Santa Catarina. Desde 2019, o estado registra chuvas irregulares e grandes períodos de seca, principalmente na região Oeste. Para minimizar os prejuízos no campo, o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, oferece linhas de crédito especiais voltadas à captação, armazenagem e distribuição de água.

"O Governo de Santa Catarina têm diversas iniciativas para diminuir os impactos causados pela estiagem. Nosso plano é investir R$ 1,7 bilhão até 2022 para ampliação da infraestrutura hídrica e da preservação de mananciais para tornar nosso estado mais resiliente a períodos de pouca chuva", explica o governador Carlos Moisés.

O secretário da Agricultura, Altair Silva, reforça que o objetivo é preparar melhor os produtores para enfrentar os períodos de estiagem. Por isso, os programas da pasta são focados na recuperação de nascentes e na reserva de água nas propriedades. “Estamos oferecendo financiamentos com juro zero, além de outras linhas com subvenção dos juros, o que dá ao produtor a oportunidade de fazer investimentos permanentes para reduzir os impactos da estiagem", destaca.

Com o Água para Todos, os produtores têm acesso a financiamentos sem juros para construção de sistemas de captação, armazenamento, tratamento e distribuição de água, com a finalidade de dessedentação humana e animal e irrigação. Os investimentos podem ser individuais, em um limite de R$ 40 mil por família, ou coletivos, de até R$ 200 mil, com cinco anos de prazo para pagar. As famílias em situação de vulnerabilidade social e renda terão condições diferenciadas.

A Secretaria da Agricultura possui ainda outra linha de crédito sem juros para apoiar as ações de isolamento e recuperação de mata ciliar, proteção e recuperação de nascentes, terraceamento e cobertura de solo. O Cultivando Água e Protegendo o Solo traz financiamentos de até R$ 15 mil, com cinco anos de prazo para pagar e cada parcela paga em dia terá um desconto de 30%.

Segundo o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), José Zeferino Pedrozo, os sistemas de captação e conservação de água se tornaram fundamentais para os estabelecimentos rurais devido à escassez de água. "Esses investimentos são essenciais, especialmente para o produtor que se dedica à avicultura, suinocultura e pecuária leiteira. Temos visto que, a cada ano, crescem as dificuldades para obtenção e reservação de água para dessedentação de pessoas e dos animais", ressalta.

Para buscar um volume maior de recursos, os produtores rurais podem recorrer ao Investe Agro SC. Nesse programa, a Secretaria da Agricultura oferece a subvenção aos juros de financiamentos contratados com agentes bancários, em um limite de até R$ 100 mil, com oito anos de prazo para pagar e subvenção de juros de até 2,5% ao ano.

Acompanhamento do Governo do Estado

O Governo do Estado acompanha de perto a situação no meio rural catarinense. Desde a reformulação dos Programas, o secretário Altair Silva tem visitado os municípios e realizado encontros com lideranças do setor produtivo para orientar e reforçar a divulgação das novas linhas de apoio aos produtores rurais.

Estiagem em Santa Catarina
Segundo informações da Epagri/Ciram, das 34 estações hidrológicas de monitoramento de nível de rios no estado, 20 apresentam situação de estiagem.
A previsão para os meses de maio, junho e julho é de chuva abaixo da média histórica devido à atuação do fenômeno La Niña.

Orientações básicas para os produtores

A Secretaria da Agricultura recomenda aos produtores rurais que procurem apoio nos escritórios municipais da Epagri. Os técnicos poderão orientar quais práticas, tecnologias e políticas públicas podem ser aplicadas para minimizar os prejuízos e enfrentar os períodos de pouca chuva.

É importante também que os agricultores acompanhem as previsões metereológicas da Epagri/Ciram e façam o planejamento para ampliar a reserva de água no solo ou em cisternas.

Fonte: Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural

Assistência Social da AMESC encaminha Planos Municipais Próximo

Assistência Social da AMESC encaminha Planos Municipais

Auxílio Emergencial 2021: Nascidos em agosto podem sacar a 1ª parcela nesta terça-feira (11/05) Anterior

Auxílio Emergencial 2021: Nascidos em agosto podem sacar a 1ª parcela nesta terça-feira (11/05)

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.