• Domingo, 20 de Junho de 2021
  1. Home
  2. Imprensa livre
  3. Aprovados no Edital de Inovação da Unesc iniciam aceleração com o Programa Galápagos

Imprensa livre

Aprovados no Edital de Inovação da Unesc iniciam aceleração com o Programa Galápagos

São quatro semanas de aprendizados com a Darwin Startups, considerada e premiada como a melhor do país (Fotos: Leonardo Ferreira).

Os aprovados no Edital de Inovação da Unesc iniciaram, nesta quinta-feira (6/5), a trajetória na Incubadora Tecnológica de Ideias e Negócios (ITEC.in). Logo na primeira experiência, uma oportunidade única: participar do Programa Galápagos, uma aceleração de quatro semanas ministrada pela Darwin Startups, a melhor aceleradora de negócios do país por três anos consecutivos no prêmio Startup Awards.

Além de auxiliar na estruturação de cada um dos dez projetos selecionados, o Programa conecta os selecionados com outras seis propostas já incubadas na ITEC.in, proporcionando contatos e socialização de vivências. “Acreditamos que estas iniciativas terão impactos significativos no desenvolvimento regional. Estas ideias, aqui apresentadas, e todas as suas construções produzirão, não somente para o empreendedor, mas também a contribuição para a distribuição de emprego e renda para a região, agregando valor. São soluções apresentadas para diferentes públicos, beneficiando-os de acordo com tendências de inovação e tecnologia para a pós-pandemia. Estamos muito felizes”, enfatizou a pró-reitora de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, Gisele Coelho Lopes.

A trajetória será composta por quatro ciclos. Cada um tem foco no desenvolvimento de uma startup, dando os insumos para os participantes entenderem o que precisa ser feito para terem sucesso. “Hoje a gente rodou o primeiro módulo, quando eles refletem sobre trajetória, reconhecem suas forças, percebem o ambiente onde estão se inserindo e, principalmente, traçam objetivos, metas e métricas para saber onde e como querem chegar. Já podemos perceber que contamos com uma turma bem diversa, desde negócios que não tem nomes e outros que já faturam. Essa troca é legal, principalmente para quem está começando não cometer os mesmos erros”, explicou Gabriel Pimenta, coordenador de Programas na Origem by Darwin, o braço de educação empreendedora.

Esta é a segunda edição do Programa Galapos, desenvolvida em uma parceria com o Sebrae e a Darwin. Conforme o gerente de Inovação e Empreendedorismo da Unesc, Paulo Priante, é parte fundamental para a Jornada Empreendedora estabelecida pela Instituição. “Este primeiro momento nos possibilita, primeiramente, um nivelamento entre as propostas incubadas. Neste modelo conseguimos fazer com que as próximas etapas tenham entregas consistentes. Os ambientes criados pela Universidade desenvolvem um conceito de rede, que precisa e está sendo expandido. A partir daqui, será possível que eles se conectem ao ecossistema de inovação de Criciúma, da região e do estado”, destacou. 

Novos públicos para expandir os horizontes da inovação 

Estudantes, professores, egressos e colaboradores da Unesc estão entre os selecionados no Edital de Inovação de 2021. Um cenário diferente e promissor, segundo o assessor de Inovação da Unesc, Christian Engelmann. “Conseguimos tirar o pesquisador do laboratório para participar de um programa de inovação. Foi possível contagiar os alunos, que estão saindo da sala de aula para pôr ideias em prática. Colaboradores também estão aqui. Egressos, que se afastaram da Instituição, se reaproximaram. Tudo isso com o propósito de inovar, de causar impactos positivos na sociedade”, comemorou Engelmann.

Trajetória do Programa Galápagos

O start da aceleração foi dado com o Diagnóstico 360º, o momento de entender o mundo das startups e aprender sobre metas, métricas, projeções financeiras e a matriz SWOT, um mecanismo de engajamento estratégico. Na segunda semana os temas serão sobre validação de problemas, cliente, soluções e produto viável mínimo. Dentro da terceira etapa, um incremento dos temas voltados à solução e produto viável mínimo serão ministrados, passando por coleta de dados e resiliência em situações de erros e falhas. Por fim, na quarta semana, o ciclo “Go to market” trará exemplos sobre precificação e teste de mercado, treinamento de pitch, apresentação comercial e meios de abordar e realizar as primeiras vendas.  

Proteção intelectual e de desenvolvimento

Além de toda a estrutura de excelência já disponibilizada pela Agência de Desenvolvimento, Inovação e Transferência de Tecnologia (Aditt), os incubados contam com a colaboração do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT). Suas marcas, desenvolvimentos tecnológicos e até propostas já estabelecidas podem recorrer ao NIT para proteção intelectual e transferência destas expertises. “Isso faz com que elas sejam reconhecidas no mercado e tenham seu valor consolidado. A partir da propriedade intelectual, a empresa pode abrir um leque de ações que a engrandeçam”, pontuou o coordenador do Núcleo, Evanio Ramos Nicoleit.

Também contribuiu para o encontro o Chief Customer Officer (CCO) na Origem by Darwin, João Marinelli. A participação presencial contou com ações de biossegurança, garantidas pela Sala de Situação. Os presentes sentaram-se a mais de um metro e meio um do outro, tinham disponível álcool e tiveram de usar máscara o tempo todo. Após deixarem o espaço, toda a sala foi desinfectada com gás de ozônio, assim como foi antes, para a preparação do ambiente.

Fonte: Assessoria de Comunicação - UNESC 

Comércio catarinense cresce 25,8%, mais do que o dobro da média brasileira Próximo

Comércio catarinense cresce 25,8%, mais do que o dobro da média brasileira

Novos integrantes do Conselho Municipal de Turismo tomam posse no Arroio Anterior

Novos integrantes do Conselho Municipal de Turismo tomam posse no Arroio

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.