• Terça-feira, 09 de Março de 2021
  1. Home
  2. Imprensa livre
  3. Estamos longe de imunizar região contra a Covid-19

Imprensa livre

Estamos longe de imunizar região contra a Covid-19

Muito cuidado com a empolgação por conta da vacinação contra a Covid-19. Nesta semana chegaram 1.600 doses para serem aplicadas em profissionais da saúde e em idosos reclusos em instituições filantrópicas. Dentro de duas semanas, virão outras 1.600 doses, para a segunda aplicação nas mesmas pessoas, e parou por aí. Vale lembrar que nem todos os profissionais de saúde foram vacinados e que não há previsão para vacinação em massa em nossa região.   

   

Desgaste no meio político ajuda conservadores  

 

Prisão domiciliar do presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, Júlio Garcia (PSD), poderá ser revertida pelo próprio parlamento catarinense. É que tanto a Constituição Estadual, quanto a Federal, determina que o poder legislativo é quem deve dar a última palavra em relação a decretação da prisão, ou afastamento, de um de seus pares. Na prática, o vice-presidente Mauro de Nadal (MDB) deverá convocar uma sessão extraordinária para decidir o futuro de Júlio Garcia. Em princípio, é só uma questão de tempo para que a prisão seja revertida.   

A situação que envolve Júlio, e que respinga também no ex-governador Eduardo Moreira (MDB), somada ao desgaste do governador Carlos Moisés da Silva (PSL) por conta do escândalo dos respiradores, acabará criando um cenário propício para políticos com perfil conservador no pleito estatual do ano que vem. Uma dobradinha entre Esperidião Amin (PP) e Geovânia de Sá (PSDB), na disputa pelo Governo do Estado, por exemplo, teria ampla aceitação popular. Na mesma linha, figuras como Jorginho Mello (PL), que também têm credito junto a sociedade, passam a ter reais chances, em caso de uma boa coligação.   

Em linhas gerais, 2022 será pautado por estes paradigmas. Dificilmente políticos com sua reputação manchada terão chances de alçar voos mais altos.   

  

Sombrio-Jacinto está uma vergonha   

 

Situação da rodovia José Tiscoski, no trecho entre Sombrio e Jacinto Machado, é simplesmente vergonhosa. Passou da hora de nossos representantes na Assembleia Legislativa cobrarem ações do Governo do Estado para que, pelo menos, seja desencadeada uma operação tapa-buracos, de modo a remediar o problema. Em alguns trechos, com ênfase para as proximidades da entrada da localidade de Linha Floresta, a rodovia é um verdadeiro corredor da morte.   

 

Maracajá pede autorização para sair do CIS/Amesc 

 

Consórcio Intermunicipal de Saúde de nossa região, o famoso CIS/Amesc, está vivendo um verdadeiro inferno astral. Dentre os prefeitos, por um lado há uma tentativa de reestruturação do órgão, que está atolado em dívidas e é alvo de uma investigação por parte do Tribunal de Contas do Estado. Por outro lado, não falta quem queira pular fora do Consórcio, alegando o acúmulo de problemas e falta de resolutividade nas atuais demandas das Secretarias Municipais de Saúde. Ontem à noite Câmara de Maracajá apreciou Projeto de Lei do executivo que autoriza o município a romper com o CIS/Amesc e se irmanar ao CIS/Amrec.   

 

PP deve ficar dividido em relação a ingresso no Governo 

 

Curiosidade é grande para saber qual será a posição do deputado estadual João Amin (PP), na Assembleia Legislativa, depois do fim do recesso parlamentar. Com a indicação do deputado estadual Altair Silva (PP), para a Secretaria de Estado da Agricultura, e do deputado estadual José Milton Scheffer (PP) para a liderança do governo na Assembleia, seria natural que João Amin também se irmanasse ao governo de Carlos Moisés da Silva (PP). Todavia, vale lembrar que o parlamentar tem sido um dos principais opositores do Governo do Estado, tendo papel de destaque na CPI dos Respiradores, contra os interesses do governador.   

Em Alta Próximo

Em Alta

Inscrições abertas para a Bolsa PMC na Unesc Anterior

Inscrições abertas para a Bolsa PMC na Unesc

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.