• Quinta-feira, 29 de Outubro de 2020
  1. Home
  2. Imprensa livre
  3. Moradores do Bairro Turimar, em Balneário Gaivota, reclamam da falta de segurança pública

Imprensa livre

Moradores do Bairro Turimar, em Balneário Gaivota, reclamam da falta de segurança pública

Representantes da Associação de Moradores do Bairro Turimar, em Balneário Gaivota, tem reclamado muito da falta de segurança na localidade. De acordo com eles, a falta de iluminação, a deficiência no recolhimento de lixo e a falta de um policiamento mais presente têm feito com que a insegurança se instale nas imediações. De acordo com relatos, a manutenção da iluminação tem sido feita pelos próprios moradores. A deficiência no recolhimento de lixo, no entanto, acaba atraindo “a vagabundagem”, pois passa a impressão de que o bairro “é terra de ninguém”.

Para o representante da Associação de Moradores da Turimar, Ernani Roque Acker, de 64 anos, que é morador de Balneário Gaivota há 23 anos, a forma como são realizados os trabalhos no bairro é totalmente inapropriada e acaba gerando uma impressão de abandono, que consequentemente, aumenta a insegurança no local. “Nós depositamos as sacolas com o lixo na lixeira, da forma correta, porém, os coletores retiram todos os sacos de lixo das lixeiras e depositam em um ponto da rua, no chão, para só depois o caminhão passar e recolher. Nesse meio tempo os cachorros de rua rasgam as sacolas e espalham o lixo por todos os lugares, deixando os locais sujos e com cheiro ruim. E esse é só um exemplo da falta de organização na execução dos trabalhos. Existe também a situação dos animais soltos nos terrenos baldios, a questão da iluminação pública ineficiente e tantos outros fatores, que geram essa sensação de abandono e descaso, e acabam potencializando o problema da falta de segurança pública”, explica.

De acordo com o morador, Heber Pardo, de 65 anos, a construção de um Quartel da Polícia Militar é uma das principais reivindicações dos moradores do município. Ele questiona o porquê de ainda não ter sido construído o Quartel da PM, ou mesmo um Comando Militar. “Por que não temos aqui um Quartel da PM se sabemos que tem o terreno? E por que se investe tanto em coisas que não tem necessidade?”, indaga. Ele acrescenta que o número de viaturas e de efetivo policial é insuficiente. “Nós temos, no município, um ou dois carros para fazer a segurança em todos os bairros, dessa forma a Polícia Militar está enxugando gelo, porque com o que eles possuem não é possível fazer um trabalho de qualidade”, conclui Heber. (AGSN)

Empresa Júnior da Unesc se destaca na área da educação e na prestação de serviços Próximo

Empresa Júnior da Unesc se destaca na área da educação e na prestação de serviços

Lançamento do Projeto Araranguá 2040 Anterior

Lançamento do Projeto Araranguá 2040

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.