• Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019
  1. Home
  2. Imprensa livre
  3. Quebrando tabu: Igreja de Araranguá debate diversidade afetiva

Imprensa livre

Quebrando tabu: Igreja de Araranguá debate diversidade afetiva

Templo Anglicano realizou encontro neste último fim de semana

Criar um espaço seguro para pessoas LGBTI+, acolhendo-as em sua integridade, independente de suas crenças, fazendo com que essa comunidade seja reflexo para a sociedade e possa inspirar a aceitação das mudanças, este foi um dos objetivos do primeiro encontro anglicano de diversidade, que aconteceu neste domingo, 6, na Paróquia Cristo Redentor, da Igreja Anglicana, em Araranguá.

De acordo com Willian Roque, um dos organizadores da atividade, a ideia surgiu após a igreja se mostrar aberta ao diálogo. “O movimento já existe na Catedral Anglicana da Santíssima Trintade em Porto Alegre. Eu e o Rafael meu companheiro ficamos sabendo da Pastoral através das redes sociais e de amigos que vivem lá e que frenquentam a igreja. Assim conheci e me interessei pelo mesmo. Como começamos a frenquentar a Paróquia daqui e gostando cada vez mais, em conversa com o reverendo ele passou nosso contato para o Reverendo Jerry da catedral e nos colocou no grupo de lá, em conversa com eles, fomos para lá conhecer melhor. Participamos lá e convidamos os meninos que trabalham lá com a Pastoral da Diversidade (Anglicanxs+) para virem para cá para nos ajudar com a Pastoral aqui”.

O primeiro encontro aconteceu domingo é mesmo o tempo estando instável a ação foi um sucesso. “Nosso primeiro encontro ficou mais entre os membros da igreja que já nos conhecem e participam diretamente da igreja. Foi mostrado como surgiu o Anglicanxs+ na Catedral, cada um se apresentou e contou um pouco da sua vida e no fim fizemos uma dinâmica. Sempre unindo a nossa realidade fora e trazendo para dentro da igreja”.

Além disto outros assuntos foram tratados pelo grupo. “Trabalhamos a desconstrução de algumas questões e especialmente sensibilizamos para uma leitura teológica pastoral e inclusiva, conectada com nosso tempo e mostrando que é possível ter o acesso sim a uma comunidade e mesmo a escrituras, tendo todo o direito de estar em comunhão com Deus”.

Na opinião de Willian, a Igreja vem sofrendo mudanças, inclusive dentro do ambiente da diversidade. “ A IEAB está passando por mudanças e uma delas é a ação inclusiva de pessoas LGBTI+, tendo no ano passado aprovado o casamento igualitario, que chama a atenção de muitas pessoas LGBTI+ e que acabam descobrindo que não tem apenas um espaço para celebrar seu casamento, por exemplo, mas também para viver em comunidade”.

Para ele, tocar no assunto é quebrar um Tabu. “Somos uma igreja tradicional, com séculos de história mas que busca se redescobrir sempre. Assim, promovemos espaços para uma ação conscientizadora, uma preparação da comunidade em relação a um tema tão delicado que precisa ser debatido. E dentro da nossa igreja não seria um lugar diferente”.

Segundo os organizadores mais ações semelhantes a estas que debatem o espaço das pessoas LGBTI+ serão realizadas na paróquia.

Futuro do trabalho Anterior

Futuro do trabalho

Residência Multiprofissional da Unesc recebe intercâmbio de enfermeiros angolanos Próximo

Residência Multiprofissional da Unesc recebe intercâmbio de enfermeiros angolanos

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.