• Sexta-feira, 27 de Maio de 2022
  1. Home
  2. Política
  3. Boeira pode ser candidato a vice ou ao Senado

Política

Boeira pode ser candidato a vice ou ao Senado

As tratativas para a composição de uma chapa majoritária pela Frente Democrática, em Santa Catarina, grupo que reúne, por enquanto, oito partidos de esquerda, têm convergido para a abertura de espaço para uma candidatura a vice-governador, ou a senador da República, para o PDT, legenda na qual está filiado o ex-deputado federal Jorge Boeira.

Em princípio, PSB, PT e PDT deverão compor a majoritária da Frente, com cada partido indicando um candidato para cada uma das três vagas existentes. Boeira se diz satisfeito com o espaço reservado ao PDT, seja ele qual for, e o endossa. Na prática, isto significa que ele aceitaria concorrer tanto a vice governadoria, quanto ao Senado Federal pela Frente Democrática, o que facilita o acerto entre PSB e PT.

Por óbvio, tanto o PSB quanto o PT estão de olho na candidatura ao Governo do Estado, e ambas legendas deverão defender a tese de preencher esta candidatura. Em princípio, a lógica sugere que o senador Dário Berger (PSB) seja o candidato a governador pela Frente Democrática, pois ele venderia melhor a imagem de Lula da Silva (PT) em Santa Catarina, do que Décio Lima (PT), que também postula disputar o governo estadual. Décio, por sua vez, deverá preferir disputar o Senado do que a vice-governadoria, pois isto lhe daria mais liberdade de articulação.

Jorge Boeira diz que o momento é de construção. Ressalta que as conversações estão somente começando e se diz satisfeito em poder participar, de igual para igual, das discussões em envolvem o grupo de partidos de esquerda em que está inserido. O que se observa na fala de Boeira é que ele não será óbice para a composição majoritária da Frente Democrática. Tudo levar a crer, também, que, independentemente de uma candidata de Ciro Gomes (PDT) à Presidência da República, o PDT catarinense deverá se manter coeso a frente de esquerda que vem sendo construída no Estado.

Ex-presidente do MDB diz não concordar com ações do partido

Ex-presidente do MDB de Santa Rosa do Sul, Neocides Porto, que comandou o partido por 16 anos em seu município, diz que não pretende apoiar a candidatura de Antídio Lunelli (MDB) ao governo, “muito menos” a do governador Carlos Moisés da Silva (Rep). De acordo com ele, seu trabalho político neste ano será destinado ao senador Dário Berger (PSB), caso ele seja candidato ao governo. Neocides, no entanto, diz que pretende pedir votos “dia e noite” pela candidatura a deputado estadual do ex-prefeito de Turvo, Tiago Zilli (MDB).

Líderes políticos da região estão na Marcha dos Prefeitos, em Brasília

Boa parte dos prefeitos de nossa região, assim como muitos vereadores, estão participando da 23ª Marcha dos Prefeitos à Brasília, evento realizado desde a década de 1990, que objetiva fortalecer o movimento municipalista. Na prática, a tese é sempre a mesma: a descentralização de recursos de Brasília para os municípios. A Constituição de 1988 repassou uma infinidade de obrigações, que antes eram dos governos federal e estadual, para os municípios, só que esqueceu de repassar os recursos para a manutenção destas obrigações. Desde então, os prefeitos buscam reequilibrar esta equação. Muito já se conquistou, mas a vigilância é constante.

Motinha diz que com “apenas” 20 mil votos poderá se eleger

Ex-vereador Marco Antônio Mota, o Motinha, que é pré-candidato a deputado estadual pelo Republicanos, passou a defender a tese de que ele precisará de menos votos para se eleger do que os candidatos que estão filiados a partidos tradicionais. Sempre que se reúne para falar sobre sua pré-candidatura, Motinha repete o assunto, enfatizando que para que chegue a Assembleia Legislativa são necessários cerca de 20 mil votos, enquanto candidatos de outras legendas mais robustas precisam de 40 mil.

Antídio consegue apoio de Udo Döhler para seu projeto

Antídio Lunelli, que é pré-candidato ao governo pelo MDB, recebeu ontem declaração de apoio do prefeito de Joinville, Udo Döhler (MDB). Mais do que isto, Udo fará parte do grupo que ajudará a articular sua pré-candidatura, cujo projeto enfrenta bastante resistência dos deputados estaduais e da maioria dos prefeitos e vices do partido. Como contra-ataque ao fato dos deputados estaduais, e uma centena de prefeitos e vices do MDB terem declarado apoio ao projeto de reeleição do governador Carlos Moisés da Silva (Rep), Antídio Lunelli começará a percorrer o Estado, fomentando as bases do partido. O roteiro começará pelo Oeste, semana que vem.

Unesc lança o novo plano de desenvolvimento socioeconômico de Morro Grande Próximo

Unesc lança o novo plano de desenvolvimento socioeconômico de Morro Grande

Com grande amplitude térmica nas temperaturas, terça será quente em SC Anterior

Com grande amplitude térmica nas temperaturas, terça será quente em SC

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.