• Sexta-feira, 27 de Maio de 2022
  1. Home
  2. Política
  3. Evandro Scaini teme perder recursos por falta de negativa

Política

Evandro Scaini teme perder recursos por falta de negativa

Prefeito de Balneário Arroio do Silva, Evandro Scaini, está preocupado com a possibilidade de bloqueios de recursos para a realização de obras em seu município, por conta da falta de negativas. De acordo com ele, a gestão passada deixou de aplicar os 25% constitucionais na educação, o que gerou uma restrição do Tribunal de Contas. A atual gestão já impetrou recurso junto ao TCE, e está no aguardo de uma decisão. Caso o executivo fique sem negativas, Scaini prevê que Arroio do Silva ficará sem ter acesso a pelo menos R$ 20 milhões em investimentos, o que inclui boa parte da pavimentação do acesso Sul do município. “Estamos fazendo de tudo para regularizamos a situação”, comenta o prefeito.

Jogo eleitoral em SC está totalmente aberto

Nunca na história desse país uma eleição esteve tão embaralhada. Se pegarmos Santa Catarina como exemplo, vai parecer que estamos dentro de um filme de tragicômico. Observe que no final de março o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro (PSDB), foi a Chapecó para tentar alinhavar uma candidatura com o prefeito João Rodrigues (PSD) ao governo estadual. João governador, Clésio vice. Esta era a tese, que acabou não sendo levada adiante. Ontem, o mesmo Clésio Salvaro se reuniu com Esperidião Amin (PP) para discutir uma possível aliança entre progressistas e tucanos, com vistas a disputa governamental. Os tucanos, por sua vez, estão flertando, também, tanto com o governador Carlos Moisés da Silva (Rep), como almejando o lançamento da candidatura de Vinícius Lummertz ao governo.

No PSD, temos o grupo de Raimundo Colombo, que agora está conversando com Esperidião Amin, como também o grupo do deputado estadual Júlio Garcia, que está próximo do governador Carlos Moisés, e ainda o grupo da recém chegada família Bornhausen, que tem conversado com Antídio Lunelli (MDB). Na prática, temos PSD para todos os gostos.

Não é muito diferente no Progressistas. Esperidião tenta articular sua própria candidatura ao governo, mas não falta quem queira se aproximar de Carlos Moisés, como também os que vislumbram uma dobradinha entre Jorginho Mello (PL) e o Progressistas. O MDB é um exemplo clássico desta dualidade. Oficialmente o partido tem candidato ao governo, através de Antídio Lunelli, todavia, os deputados estaduais e prefeitos da legenda têm convergido para Carlos Moisés.

A história se repete em praticamente todos os demais partidos. Nem mesmo as legendas de esquerda, que se dizem unidas, estão de fato no mesmo barco. O fato é que, neste momento, todos estão namorando com todos. É provável que nos próximos três meses, o baile siga nesta toada, com todos dançando com todos.

Partidos de esquerda querem zerar especulações quanto a candidaturas

Frente Democrática, aliança composta por oito partido de esquerda em Santa Catarina, distribuiu nota a imprensa, ontem, onde afirma que as tratativas do grupo, para a composição de uma chapa majoritária, continuam em aberto. A nota busca desconstruir a ideia de que já existam candidaturas carimbadas para disputar o governo, a vice governadoria e o Senado Federal. Num primeiro momento, de forma extraoficial, o senador Dário Berger (PSB) foi apresentando como candidato ao governo pela Frente. Logo em seguida, se ressaltou uma possível candidatura ao governo capitaneada por Décio Lima (PT), tendo Jorge Boeira (PDT) concorrendo como seu vice, e Gelson Merísio (SD) disputando o Senado. A intenção da nota é ressaltar que o jogo está totalmente zerado, que ninguém foi elencado a condição de candidato ao que quer que seja. Resumindo: as conversas na esquerda continuam.

Líderes progressistas estão de nariz torcido para novo projeto de Amin

Vários líderes do Progressistas, com quem tenho conversado, acreditam que melhor caminho para o partido seja concorrer como vice de Jorginho Mello (PL), ao invés de investir em mais uma candidatura de Esperidião Amin ao Governo do Estado. Em princípio, a dobradinha PL/PP, com um terceiro partido de expressão concorrendo ao Senado pelo grupo, deixaria a legenda muito mais próxima do segundo turno do que se vier a concorrer com Amim como candidato a governador. Mais do que isto, a recomendação é que ninguém da família Amin participe da majoritária, nesta manifestação de apoio a Jorginho Mello. Essa segunda parte da história é, sem dúvidas, a mais difícil de se concretizar.

PL transfere decisão sobre candidatura a Estadual pela Amesc

PL de nossa região optou por adiar encontro que seria realizado ontem, com o objetivo de encaminhar a escolha de um nome que irá representar a legenda na disputa pela Assembleia Legislativa, representando o Extremo Sul Catarinense, no pleito eleitoral deste ano. De acordo com o coordenador regional do PL, André Fernandes, o partido irá trabalhar o tema com mais tempo, internamente, para só então tornar pública sua decisão. Além do próprio André, a advogada Andresa Vitorino Ribeiro também se colocou como pré-candidata a deputada estadual pelo PL regional. O policial penal Adércio Velter, que era pré-candidato, se retirou do processo. Em princípio, André e Andresa irão se reunir com o senador Jorginho Mello, que é pré-candidato ao governo pelo PL, para buscar um entendimento em relação a esta situação. Há a possibilidade que o PL da Amesc convirja para o apoio a uma candidatura do PL de região de Criciúma.

CCR ViaCosteira inicia hoje operação especial de atendimento durante o feriado prolongado de Tiradentes Próximo

CCR ViaCosteira inicia hoje operação especial de atendimento durante o feriado prolongado de Tiradentes

Veja como fica o tempo em SC na véspera do feriado de Tiradentes Anterior

Veja como fica o tempo em SC na véspera do feriado de Tiradentes

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.