• Quinta-feira, 18 de Julho de 2024
  1. Home
  2. Política
  3. Moacir Teixeira assume presidência da Amesc

Política

Moacir Teixeira assume presidência da Amesc

Prefeito de São João do Sul, Moacir Teixeira (MDB), assumiu a presidência da Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense, a Amesc, no lugar do prefeito de Morro Grande, Clélio Daniel Olivo, o Kéio (PP), que se desincompatibilizou do comando da entidade para ficar apto a disputar a reeleição. Moacir é prefeito reeleito, e, portanto, não postula um novo mandato.
 
Kéio ainda não tem certeza se de fato será candidato, já que tanto o MDB, quanto o PSD, que são seus aliados, também têm pré-candidatos a prefeito.
 
De todo modo, se ele não se desincompatibilizasse, ficaria impedido de concorrer a um novo mandato, já que a lei eleitoral proíbe qualquer pessoa que queira disputar um cargo eletivo, de presidir ou fazer parte de conselho administrativo ou fiscal de qualquer entidade.
 
O próximo desafio de Kéio Olivo é convencer o pré-candidato do MDB a Prefeitura de Morro Grande, Juraci Favarim, o Tatin, que atualmente é vice-prefeito, assim como o pré-candidato do PSD, o ex-prefeito Valdo Rocha, a apoiar seu projeto de reeleição.
 
Se for mantida a tríplice aliança entre Progressistas, MDB e PSD, independentemente de quem seja o candidato de situação a prefeito, este deverá enfrentar a candidatura do ex-prefeito Ênio Zuchinalli, que trocou o MDB pelo Podemos.
 
Já em São João do Sul, do prefeito Moacir, o MDB vem mantendo a pré-candidatura a prefeito do vereador Márcio Grei Magnus.
 
Por sua vez, o PL quer que o MDB seja seu vice, indicando um companheiro de chapa para o ex-vice-prefeito Gilberto Delfino, o Betinho, ou para o engenheiro Ravel Coelho, ambos filiados ao ninho liberal.
 
MDB e PL também vislumbram a possibilidade de disputarem a Prefeitura de São João do Sul, cada qual com um candidato a prefeito.
 
O PL se dedicaria a cooptar votos do Progressistas, que lançará o ex-prefeito Alex Bianchin ao comando do Executivo Municipal, enquanto o MDB se dedicaria a tarefa de fazer mais votos que Alex para permanecer no comando da prefeitura.
 
Vencida a eleição pelos emedebistas, o poder seria dividido com o PL.
 
Paralelo a este cenário, o União Brasil também apresentou a pré-candidatura de João Olívio Cardoso, que já disputou a Prefeitura Municipal de São João do Sul em 2016.    
 
Finais
 
MDB de Santa Rosa do Sul caminha a passos largos para indicar novamente o atual vice-prefeito, Pedro Dávila da Cunha, como companheiro de chapa do prefeito Almides da Rosa (PSDB), em seu projeto de reeleição.
 
As principais lideranças do partido acreditam que trocar o candidato a vice de Almides, por outro nome emedebista, poderá provocar um racha interno, a começar pelo descontentamento que seria gerado junto ao grupo Pedro Dávila.
 
O jogo político, no entanto, deverá ser zerado em 2028, quando fatalmente o MDB indicará um candidato a prefeito, na expectativa de receber o apoio de Almides da Rosa a este projeto, independentemente de ele ser reeleito neste ano.
 
Seis candidatos que disputaram as prefeituras de seus municípios em 2020, e não se elegeram, estão se dispondo a ser novamente candidatos a prefeito em 2024. São eles: Emerson Lazzaron (PT), em Balneário Gaivota, Wagner da Rosa (MDB), em Maracajá, Vitor Hugo Coral (PP) e Rogildo Bordignon (PSDB), em Meleiro, Antônio Silveira Machado Júnior, o Tonhão (PL), em Passo de Torres, e Adelírio Monteiro (MDB), em Praia Grande. Deste conjunto, o único que deverá disputar o Executivo Municipal por um partido distinto daquele que concorreu em 2020 é Emerson Lazzaron, que na eleição passada concorreu pelo Avante, e neste ano se filiou ao PT.  
Moto e caminhão colidem e motociclista fica ferido em Ermo Próximo

Moto e caminhão colidem e motociclista fica ferido em Ermo

Homem colide carro contra poste no centro de Araranguá Anterior

Homem colide carro contra poste no centro de Araranguá

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.