• Sexta-feira, 27 de Maio de 2022
  1. Home
  2. Política
  3. Motinha quer trabalhar por 10 mil votos em Araranguá

Política

Motinha quer trabalhar por 10 mil votos em Araranguá

Estratégia eleitoral do pré-candidato à Assembleia Legislativa, Marco Antônio Mota, o Motinha (Rep), passa por reforçar, ao máximo, seu nome no município de Araranguá, onde mora. Motinha acredita que possa chegar aos 10 mil votos na Cidade das Avenidas, o que, de acordo com ele, “corresponde a 50% da votação necessária para assegurar uma cadeira no parlamento estadual pelo Republicanos”. Por conta disto, o pré-candidato tem feito uma série de reuniões em Araranguá, de modo a capilarizar seu projeto no município. Todavia, como em Araranguá, hipoteticamente, estão apenas 50% dos votos suficientes para elegê-lo, Motinha tem feito roteiro também por vários outros municípios da região, agora, acompanhado de seu pai, o ex-deputado estadual Manoel Mota (MDB), que está empolgado com o projeto. “Pela minha experiência, acredito que o projeto do Motinha tem grandes possibilidades de emplacar, principalmente porque ele precisa somente de metade da votação daqueles que serão candidatos por partidos tradicionais. O Republicanos tem esta vantagem”, comenta o ex-deputado.

Os outros destinos do Progressistas em 2022

Na coluna de ontem fiz longa análise sobre dois possíveis destinos do Progressistas, na eleição majoritária deste ano. Em princípio, o partido pode manter a pré-candidatura de Esperidião Amin ao governo, ou convergir para o projeto de reeleição do governador Carlos Moisés da Silva (Rep). Estes dois caminhos, no entanto, não resumem as articulações que envolvem o partido neste momento. Há pelo menos outras duas situações em decurso. Uma, dando conta de uma aliança com o União Brasil e com o PSD, e outra, menos provável, dando conta de uma aliança com o PL de Jorginho Mello. Nas duas situações, o Progressistas indicaria o candidato a vice-governador.

A aliança com o União Brasil e o PSD vem sendo discutida há vários meses. O principal entrave para que ela fosse viabilizada dizia respeito às pretensões do ex-governador Raimundo Colombo (PSD), que, num primeiro momento, estava se dispondo a concorrer ao governo novamente. Nesta semana, no entanto, Colombo abriu mão oficialmente deste projeto, lançando seu nome ao Senado. Com isto, o PSD ficou livre para manifestar apoio a pré-candidatura de Gean Loureiro (União) ao governo. A vaga de vice, por ora, é pretendida pelo PSD, mas, de forma natural, ela seria cedida ao Progressistas, caso o partido se irmane ao projeto. Em sendo consolidada a aliança União/PP/PSD, muito provavelmente uma vaga no segundo turno já estaria consolidada a este grupo. Esta aliança esvaziaria a candidatura de Jorginho Mello, jogando, ainda, o MDB no colo do governador Carlos Moisés, o que seria excelente para Gean Loureiro, que é amigo pessoal de Antídio Lunelli (MDB). Neste contexto, o MDB de Lunelli acabaria convergindo para Gean.

A grande questão nesta aliança entre União/PP e PSD é saber quem o Progressista indicaria para ser vice de Gean Loureiro. Por óbvio, não poderia ser ninguém da família Amin, pois, a exemplo dos Amin, Gean também é de Florianópolis. Teria que ser alguém do Progressista do Norte, ou do Sul do Estado. Se for do Norte, Silvio Dreveck, que é o presidente estadual do partido, é o melhor nome. Se for do Sul, o melhor é José Milton Scheffer.

PL da região pode abraçar candidatura nova

PL de nossa região deverá se reunir novamente, amanhã, para encaminhar os apoios que dará a pré-candidatos a estadual e a federal, no pleito eleitoral deste ano. Em princípio, a ideia é abraçar uma única candidatura a estadual e uma a federal, para potencializar os projetos dos escolhidos. Por ora, o já deputado federal Daniel Freitas, e a advogada Júlia Zanatta, ambos de Criciúma, são os nomes mais cotados para receber o apoio à Câmara Federal. Já a candidatura a estadual pode apresentar uma surpresa. Em princípio, estão sendo discutidos os nomes de Andressa Ribeiro, André Fernandes e Adércio Velter. Todavia, há um grupo no partido que vem defendendo o nome do professor Alex Wehrle. Ele é trabalha no Instituto Federal Catarinense, exercendo suas atividades em Sombrio e em Florianópolis. Alex já se declara oficialmente pré-candidato à Assembleia Legislativa. Poderia ser a solução para tirar o peso de uma candidatura própria do PL de nossa região, sem, no entanto, se desligar totalmente do projeto. A maior parte da base eleitoral de Alex está em Florianópolis.

Unisul: Educação para o futuro foi o tema para a palestra que aconteceu na cidade universitária Próximo

Unisul: Educação para o futuro foi o tema para a palestra que aconteceu na cidade universitária

Quarta-feira de frente fria, chuvas rápidas e condições favoráveis em SC; veja a previsão Anterior

Quarta-feira de frente fria, chuvas rápidas e condições favoráveis em SC; veja a previsão

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.