• Segunda-feira, 22 de Julho de 2024
  1. Home
  2. Saúde
  3. Você conhece a pior do mundo? Confundida com dor de dente, neuralgia do trigêmeo é a dor mais forte que o ser humano pode sentir

Saúde

Você conhece a pior do mundo? Confundida com dor de dente, neuralgia do trigêmeo é a dor mais forte que o ser humano pode sentir

Neurocirurgião detalha sintomas e tratamento da doença que pode afetar qualquer pessoa

Você já ouviu falar na pior do mundo? Muitas vezes confundida com dor de dente, a neuralgia do trigêmeo é considerada mundialmente a dor mais forte que o ser humano pode sentir. Decorrente da doença do nervo, estima-se que ela afeta quatro entre 100 mil pessoas no Brasil e no mundo e provoca uma dor insuportável no rosto. Em muitos casos, conforme o neurocirurgião Rodrigo Marcelos, especialista em dores crônicas, o problema pode deixar o paciente incapacitado e afastá-lo das atividades sociais e profissionais.

Segundo o médico o principal sinal da doença é uma dor muito forte em apenas um lado da face e sua localização varia de acordo com a porção do nervo afetada, na região da testa, na região maxilar ou próximo à mandíbula. "Às vezes, parece que a dor é originada nos dentes, motivo pelo qual muitas pessoas inicialmente procuram a ajuda de um dentista. Pode ser caracterizada como uma sensação de queimação, pontadas ou fincadas, como se alguém estivesse levando um choque elétrico”, explica.

Apesar de ser mais comum em mulheres, geralmente a partir dos 50 ou 60 anos, a neuralgia do trigêmeo também atinge homens e outras faixas etárias. O Dr. Rodrigo Marcelos detalha que as principais causas: "A forma mais comum ocorre quando um vaso - artéria ou veia - encosta na emergência do nervo assim que ele sai do tronco encefálico, causando disparos que desencadeiam a sensação de dor. A forma secundária ocorre quando uma lesão como um nódulo ou tumor surge próximo e comprime o nervo", revela.

Sintomas e tratamento

A dor dura alguns segundos e de acordo com Marcelos pode ser desencadeada por estímulos sensitivos, como o vento, tocar a face e ações comuns do dia-a-dia como escovar os dentes, ingerir alimentos quentes ou líquidos gelados. “Ao perceber alguma dessas manifestações, o primeiro passo é procurar ajuda médica para saber se o paciente possui o diagnóstico da neuralgia do trigêmeo”, orienta.  

Após o diagnóstico clínico o paciente deverá receber uma investigação por meio de exames de imagem como uma ressonância nuclear magnética do encéfalo, o tratamento pode ser clínico por medicamentos anticonvulsivantes em doses elevadas, porém alguns pacientes não suportam os efeitos colaterais, são indicados cirurgia mesmo que não apresente conflito vascular.

Fonte: Assessoria de Comunicação - Jornalista Fernanda Zampoli

Deputado Tiago Zilli destina R$ 1,1 milhão de reais para Hospital São Sebastião de Turvo Próximo

Deputado Tiago Zilli destina R$ 1,1 milhão de reais para Hospital São Sebastião de Turvo

Abertura do programa mulheres mil Anterior

Abertura do programa mulheres mil

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.