• Segunda-feira, 25 de Outubro de 2021
  1. Home
  2. Política
  3. Zilli começa peregrinação para alicerçar pré-candidatura

Política

Zilli começa peregrinação para alicerçar pré-candidatura

Pré-candidato do MDB à Assembleia Legislativa, ex-prefeito de Turvo, Tiago Zilli, não tem perdido tempo na costura de apoios. Ele tem percorrido vários municípios do Sul do Estado contatando líderes de seu partido e disseminando a ideia de sua possível candidatura. Neste sentido, tem conquistado a simpatia de um significativo contingente de emedebistas, que se sentem à deriva, por conta da falta de um contato mais próximo com o parlamento catarinense. Especificamente aqui no Extremo Sul, o campo é fértil para a consolidação de uma candidatura a deputado estadual pelo MDB. Com os deputados estaduais Luiz Fernando Vampiro e Ada de Luca concorrendo a federal, o terreno está mais propenso ainda a uma candidatura à Assembleia pelo partido em nossa região.

Progressistas e PL podem formar federação

Recentemente instituída dentro da legislação eleitoral, a federação partidária já começou a ser discutida em Brasília. Ela ébuma espécie de substituição da coligação, se bem que muito mais restritiva. Através de uma federação, dois ou mais partidos podem se unir para disputar uma eleição como se fosse um só partido, o que beneficia principalmente os candidatos proporcionais, por conta do aproveitamento dos chamados votos de legenda.
Um dos problemas é que a federação é vertical. Literalmente ela vem de cima para baixo, e todos os Estados precisam seguir aquilo que as cúpulas nacionais dos partidos federados decidirem. Neste momento o Progressistas e o PL estão discutindo a possibilidade de formarem uma federação, o que colocaria os dois partidos no mesmo barco em 2022. A ideia passar por filiar o presidente Jair Bolsonaro ao Progressistas, tendo um candidato a vice do PL.
Aqui em Santa Catarina seria criada uma situação para lá de inusitada. É que o senador Jorginho Mello, um dos líderes nacionais do PL, será candidato a governador. Com Bolsonaro no Progressistas, é provável que o senador Esperidião Amin (PP) também dispute o governo catarinense. Teríamos, então, dois candidatos ao governo “pelo mesmo partido”, já que a federação unifica a campanha de seus integrantes.
Para Bolsonaro esta situação seria excelente em nosso Estado, e também não seria de todo ruim para Amin e Jorginho, na medida em que eles não se atacariam mutuamente.

Boeira diz que nunca teve aproximação política com Bolsonaro

Questionado sobre a possível filiação do presidente Jair Bolsonaro ao Progressista, ex-deputado federal Jorge Boeira (PP) foi cirúrgico: “Nunca tive proximidade pessoal e política com o Bolsonaro”. Recentemente, em artigo publicado na imprensa, Boeira demonstrou preocupação com os destinos do país sob o comando de Bolsonaro. Vale lembrar que Jorge Boeira é egresso do chamado MDB histórico e foi filiado durante vários anos no PT. Já o senador Esperidião Amin (PP) diz que a possível filiação de Bolsonaro a seu partido “é saudada com muita satisfação”. Questionado sobre sua possível candidatura ao governo catarinense, numa dobradinha com Bolsonaro a presidência, Amim disse que os dois pré-candidatos do partido para este posto são Boeira e o prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli.

Teco Silvério coordenará o União Brasil

Coordenador regional do ex-Democratas, empresário sombriense Teco Silvério, irá assumir a mesma função no que diz respeito ao União Brasil, partido surgido da fusão do Democratas com o PSL, ocorrida no último dia 6, durante convenção nacional das duas siglas, em Brasília. Num primeiro momento, em nível estadual, o que se percebe é uma total adesão daqueles que estavam ligados ao Democratas ao novo partido. Por sua vez, aqueles que estavam ligados ao PSL possuem uma série de reticencias em relação ao novo projeto, a começar pelo presidente estadual do ex-PSL catarinense, deputado federal Fábio Schiochet. Já em nível regional a fusão tem sido bem assimilada e a nova legenda deverá vingar.

Duas candidaturas a estadual pelo União Brasil é o primeiro problema

Primeiro desafio do União Brasil (DEM/PSL) em nossa região será equacionar questão que envolve a candidatura a deputado estadual pelo partido. Num primeiro momento, advogado Ricardo Ghellere, que concorreu à Prefeitura de Araranguá ano passado, é candidato a Assembleia Legislativa pelo União Brasil. Ele vinha negociando seu ingresso no Democratas com este objetivo. Por sua vez, o PSL vinha fomentando a candidatura a deputado estadual do vice-prefeito de Balneário Gaivota, Jonatã Coelho. Por naturalidade, Ricardo e Jonatã estarão dentro no União Brasil, ambos com a pretensão de disputar o parlamento estadual. Isto até pode acontecer, mas a lógica sugere apenas uma candidatura.

Trabalhadores nascidos em agosto podem sacar auxílio emergencial Próximo

Trabalhadores nascidos em agosto podem sacar auxílio emergencial

Preços nos supermercados disparam devido à inflação Anterior

Preços nos supermercados disparam devido à inflação

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.