• Terça-feira, 01 de Dezembro de 2020
  1. Home
  2. Uaaau Show
  3. A importância dos movimentos negros e a influência do cinema

Uaaau Show

A importância dos movimentos negros e a influência do cinema

O racismo definitivamente não é algo pouco explorado dentro da cultura pop. O cinema vem abordando o assunto a muitos anos e ainda é possível ver as mesmas situações abordadas em filmes de 30, 40 anos atrás nos dias de hoje. É justamente por isso que o movimento mundial acontecendo durante uma pandemia é tão importante. Eu, como uma mulher branca, não tenho ideia do que é sofrer qualquer tipo de preconceito pela cor da minha pele, mas me sensibilizo e apoio totalmente a luta dos negros e reconheço o tamanho da importância que isso tem, a esperança é que tudo o que vem acontecendo agora gere mudanças reais e significantes e que a violência contra a população negra diminua, afinal, suas vidas importam sim. É importante discutir sobre isso, e o cinema sempre soube disso.

Hollywood tem muito a remediar até hoje só pela existência de um filme como o Nascimento de Uma Nação de 1915. O filme acabou promovendo o contexto cultural para o ressurgimento do Ku Klux Klan, o que mostra o quanto a indústria cinematográfica tem um peso muito grande para gerar conscientização cultural e mudanças estruturais. 

O que aconteceu com George Floyd a algumas semanas não foi um caso isolado e já foi retratado diversas vezes e de diversas formas no cinema. Na primeira temporada de Um Maluco No Pedaço de 1990, Will e Carlton, que moram em um bairro rico de Bel Air, são parados por polícias brancos por dirigirem um carro de luxo, mesmo estando a 10km por hora. Will que cresceu em um bairro mais pobre logo entende que os policiais os pararam por serem dois rapazes negros em um carro de luxo, já Carlton que sempre cresceu em um bairro rico precisa de mais tempo para acreditar que um policial não pararia um carro que estava bem abaixo da velocidade permitida sem motivo algum. Situações do tipo são representadas na tv e no cinema a muitos anos e em pleno 2020 ainda são bem atuais. São inúmeras as produções hollywoodianas retratando o racismo, mas nem todas foram bem sucedidas ao fazer isso, o cinema americano tem a fama de trazer personagens brancos para salvar os negros em filmes que retratam o preconceito e por muitos anos foram esses os filmes que mais marcaram as premiações e o grande público. Mas o cinema feito por negros vem tomando cada vez mais conta de Hollywood. Aprender sobre suas vivências, dificuldades e a opressão que sofrem é muito mais verdadeiro e real em filmes feitos por pessoas negras, então eu diria que é sempre bom dar uma olhada na equipe que dirigiu, escreveu e produziu os filmes para ter essa garantia. Histórias Cruzadas pode ser um ótimo filme sobre o racismo nos EUA, mas ainda tem sua história narrada do ponto de vista branco e tem uma mulher branca como salvadora da história. Então, o que pessoas brancas podem fazer agora, é apoiar essa luta pela igualdade racial e aprender mais sobre ela através de quem mais tem a nos contar, para que possam ajudar a trazer a mudança necessária. Essa mudança precisa acontecer, e nós não podemos mais ignorar que esse é um problema social enorme e que a cada dia custa a vida de mais pessoas de cor. Vou deixar aqui uma lista de filmes, documentários e séries que retratam o racismo e que ensinam muito sobre a realidade em que pessoas negras vivem.

Fruitvale Station – A Última Parada

Baseado em uma história real, o jovem Oscar Grant quer se redimir de um passado de crimes, mas quase na virada do ano ele é demitido de seu trabalho. Fato que ele não conta para Sophina, mãe de sua filha, porque não quer que nada atrapalhe a chance de passar o réveillon com as duas. Porém, uma confusão acontece no trajeto do trem em que ele embarca, e ele e um grupo de outros homens negros são detidos por policiais brancos na estação de Fruitvale.

What Happened, Miss Simone?

O documentário, produzido pela Netflix, traz depoimentos e cenas raras para retratar a vida da pianista, cantora e ativista pelos direitos dos negros e das mulheres em época de grande tensão civil nos Estados Unidos. Nina Simone, tida como uma das artistas mais importantes – e incompreendidas – do século passado, é vista de forma mais crua e transparente como poucas vezes vimos antes.

Corra!

Mesmo sofrendo de um certo receio, o jovem negro Chris está pronto para conhecer a família de sua namorada branca, Rose, que vive nos arredores de uma pequena cidade no interior do Maine. Assim que ele conhece os pais dela, ele acha engraçado o comportamento excessivamente carinhoso dela, mas com o passar das horas ele começa a perceber que há algo de muito errado acontecendo naquela casa.

Olhos Que Condenam

Baseada em uma história real, a minissérie conta a história de 5 jovens de origem negra e latina que foram injustamente condenados pelo estupro de uma mulher branca que corria no Central Park, em Nova York, em 1989.

BlacKkKlansman

Dirigido por Spike Lee, a obra trata de um policial negro do Colorado que, em 1978, conseguiu se infiltrar na Ku Klux Klan local. Ele se comunicava com a seita por telefonemas e cartas. Quando precisava estar pessoalmente, enviada um policial branco no lugar. Assim, Ron Stallworth conseguiu se tornar líder do grupo, sabotando uma série de crimes de ódio cometidos pelos racistas.

Ó paí, Ó

Protagonizado por Lázaro Ramos, o longa retrata a vida de pessoas que moram em um cortiço no Pelourinho durante o período de carnaval. A história traz uma série de referências a conflitos raciais e violência contra jovens negros na capital baiana, que não difere da realidade que se vê em outras metrópoles do Brasil.

Os Panteras Negras: Vanguarda da Revolução

O documentário da Netflix reúne fotografias, cenas históricas e depoimentos de Panteras e agentes do FBI para compreender a trajetória do movimento, a mais importante organização civil dos Estados Unidos no século passado, que utilizou de diversas estratégias para combater o racismo e a violência policial que vitimava a comunidade negra com frequência.

Dear White People

Uma guerra cultural entre negros e brancos vem à tona em uma universidade predominantemente branca quando uma revista de humor organiza uma polêmica festa de Halloween.

 

 

Igreja de Araranguá desenvolve projeto de confecção de máscaras Próximo

Igreja de Araranguá desenvolve projeto de confecção de máscaras

Parabéns Anterior

Parabéns

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.