• Terça-feira, 01 de Dezembro de 2020
  1. Home
  2. Bem estar
  3. A importância do brincar no desenvolvimento infantil

Bem estar

A importância do brincar no desenvolvimento infantil

Inúmeros estudos comprovam a importância do brincar no desenvolvimento social, emocional e cognitivo da criança. No entanto, o que vemos atualmente são inúmeras crianças que não tem tempo de ser crianças. Com cada vez menos tempo para brincarem, se dividem entre os deveres escolares e uma agenda superlotada de atividades extracurriculares, preenchendo por completo o tempo da criança.

Aqueles momentos, em que a criança brinca livremente, tornam-se escassos. Com isso, o brincar se torna secundário. O que muitos pais não sabem é que nenhuma criança desenvolverá todo o seu potencial se a brincadeira não fizer parte da sua vida. Pois é nesse processo de brincar que a criança vai construindo a sua personalidade e as suas estratégias de enfrentamento e de solução de problemas. O processo lúdico auxilia a criança a crescer, a aprender, a se desenvolver...

Portanto, o brincar não se refere apenas a um divertimento. Mas também a uma forma de comunicar-se. É através da brincadeira que a criança expressa a linguagem do seu mundo interno. A forma que ela tem de falar de si mesmo, expressar suas emoções. Por isso, a psicoterapia infantil é desenvolvida a partir do brincar.Diferentemente do adulto que consegue verbalizar suas emoções, a criança não as verbaliza, mas fala através desse brincar. É uma forma segura delas demonstrarem os seus medos, as suas angústias, a sua agressividade e de tentarem elaborar e resolver os seus conflitos internos. A criança procura através da brincadeira conhecer o mundo e conhecer a si mesma.

A brincadeira desempenha um papel importante na socialização da criança, permitindo-lhe aprender a cooperar, a compartilhar e a relacionar-se, desenvolvendo uma noção de respeito por si e pelo outro.

Os benefícios do brincar são inesgotáveis, por isso é muito importante que os pais definam na agenda da criança um espaço diário para que ela possa brincar livremente. Uma criança que não brinca ou que tem restrita à sua capacidade lúdica é uma criança que não está bem e que precisa de ajuda. Quanto mais brinca, mais possibilidades de saúde a criança tem. Que possamos proporcionar sempre esses momentos!

O brincar por si mesmo, é uma terapia. D.W.Winnicott

Psicólogo Juliano G. Cechinel

Imagem capa: freepik | freepik.com

Um diagnóstico da crise econômica brasileira Próximo

Um diagnóstico da crise econômica brasileira

Seja um terapeuta de Barras Anterior

Seja um terapeuta de Barras

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.