• Segunda-feira, 18 de Janeiro de 2021
  1. Home
  2. Imprensa livre
  3. Covid-19: vacinação pode começar até quatro dias após o aval da Anvisa, diz Pazuello

Imprensa livre

Covid-19: vacinação pode começar até quatro dias após o aval da Anvisa, diz Pazuello

De acordo com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, as primeiras doses da vacina contra a Covid-19 serão enviadas para todos os estados em até quatro dias após a autorização oficial da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

O Ministério da Saúde informou no último sábado (9) que as doses serão distribuídas através do SUS (Sistema Único de Saúde): “No primeiro dia que chegar a vacina, ou que a autorização for feita, a partir do terceiro ou quarto dia já estará nos estados e municípios”. Segundo o ministro, a campanha de imunização da população é prioridade no governo, e deve ser “exemplo para o mundo”. Pazuello afirma que não será obrigatório receber doses da vacina contra a Covid-19.

Aprovação da Anvisa para vacinação contra Covid-19

Se tudo correr como o previsto, a vacinação pode começar já na próxima quarta-feira (20). No entanto, para isso se confirmar, a Anvisa precisa aprovar as vacinas em análise no prazo de dez dias.

A partir daí, de acordo com o ministro, estados e municípios devem prosseguir com seus respectivos programas de vacinação. “O plano logístico é individualizado por estado, por isso a gente fala que cada estado tem seu próprio plano. O do Amazonas é totalmente diferente do Pará ou do Maranhão”, afirmou.

Em visita ao Amazonas para o enfrentamento da Covid-19, Pazuello afirmou que solicitou informações sobre depósitos adequados para o armazenamento de vacinas no estado. Além da disponibilização de pessoal e locais preparados para receber e imunizar a população.

De acordo com as informações do ministro da Saúde, o Brasil pode receber 354 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 no futuro. Ainda em janeiro, com o aval da Anvisa, o Butantan e Fiocruz podem disponibilizar oito milhões de doses iniciais.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária está avaliando o uso emergencial da CoronaVac e da vacina de Oxford. Nesta segunda-feira (11) a agência concluiu a análise preliminar dos dois pedidos. Sobre o uso da Coronavac, ainda “faltam dados necessários”. Já a triagem para a vacina de Oxford “traz os documentos preliminares e essenciais para a avaliação”.

Apesar de otimista quanto aos prazos, Pazuello tem evitado cravar uma data específica para o início da imunização contra o coronavírus no país. Muito cobrado pelos governadores e prefeitos, o ministro se limitou a declarar que “a vacina vai começar no Dia D, na Hora H no Brasil”.

 

 

Via: Uol Notícias

Câmara de Vereadores de Balneário Arroio do Silva tem novo horário de expediente Próximo

Câmara de Vereadores de Balneário Arroio do Silva tem novo horário de expediente

César Cesar tem agenda cheia até final do mês Anterior

César Cesar tem agenda cheia até final do mês

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.