• Segunda-feira, 08 de Agosto de 2022
  1. Home
  2. Geral
  3. Justiça recusa urgência para que indígenas plantem sementes transgênicas em SC

Geral

Justiça recusa urgência para que indígenas plantem sementes transgênicas em SC

Juíza observou que não existe emergência no processo, visto que a lei que proíbe este tipo de plantio está vigente desde 2007. Indígenas alegam inconstitucionalmente na lei.

A Justiça Federal de Santa Catarina rejeitou nesta semana um pedido de urgência realizado pela Comunidade Indígena Xapecó e de outros indígenas, para que pudessem plantar milho e soja com utilização de sementes transgênicas, que recebem técnica de transformação genética. A decisão é da juíza Heloísa Menegotto Pozenato, da 2ª Vara Federal de Chapecó. O parece foi proferido em uma ação civil pública contra a União.

A ação, a qual a magistrada não considera urgente, havia pedido a declaração de inconstitucionalidade da Lei nº 11.460/2007, que veda “a pesquisa e o cultivo de organismos geneticamente modificados nas terras indígenas, exceto nas Áreas de Proteção Ambiental”.

Pozenato observou que não existe emergência no processo, visto que a lei que proíbe este tipo de plantio está vigente desde março de 2007. Também reforçou que documentos presentes na ação demonstram que a comunidade tinha conhecimento de que não poderia utilizar tais tecnologias desde 2019, quando indígenas participaram de uma negociação com o Ministério Público Federal e outros órgãos com objetivo de pôr fim a esse uso.

Justiça Federal nega liminar para que indígenas pudessem utilizar sementes transgênicas. – Foto: Justiça Federal/Divulgação/ND

A juíza disse ainda que houve uma tentativa de assinatura de Termo de Ajustamento de Conduta, proposto pelo MPF, em que indígenas e Funai assumiriam o compromisso de encerrar o plantio de transgênicos, buscando outras opções de cultivo.

Ministério Público Federal também se manifestou contrário à concessão de liminar no andamento do processo. A decisão cabe recurso no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre (RS).

Fonte: ND Mais 

Moradora de Nova Veneza morre vítima de choque elétrico Próximo

Moradora de Nova Veneza morre vítima de choque elétrico

Araranguá: balsa será paralisada na próxima semana Anterior

Araranguá: balsa será paralisada na próxima semana

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.