• Domingo, 29 de Novembro de 2020
  1. Home
  2. Imprensa livre
  3. Moradores fazem protesto e impedem tráfego de caminhões que desrespeitam decreto

Imprensa livre

Moradores fazem protesto e impedem tráfego de caminhões que desrespeitam decreto

Moradores da localidade de Encruzo do Barro Vermelho, zona rural de Maracajá nos limites com Araranguá, impediram o fluxo de caminhões com carga pesada na rodovia Alcino de Freitas, que dá acesso à BR-101, e que está em obras para receber pavimentação asfáltica. 

O protesto durou praticamente a tarde toda, até que os caminhões deixaram de transportar por aquela via, principalmente, minérios extraídos no distrito de Hercílio Luz, em Araranguá. Vias alternativas, também no território de Maracajá, onde o trânsito de veículos pesados também é proibido, foram utilizadas como fuga do protesto.

 

Os moradores informaram que a manifestação se deu em virtude do posicionamento das empresas que atuam na exploração e transporte de minérios, durante reunião realizada na tarde de segunda-feira em Maracajá e pelos comentários e posicionamentos na Câmara de Vereadores de Araranguá, na sessão da noite.

O tráfego de veículos com mais de 10 toneladas continua proibido nas rodovias Alcino de Freitas e José Jovelino Costa, acesso ao Encruzo do Barro Vermelho e Angelino Acordi, no Espigão da Toca. Um decreto municipal determina a proibição, estabelece exceções, mas os transportadores de minérios continuam desrespeitando a determinação e sendo multados.

Na segunda-feira, dia 17, na Prefeitura de Maracajá, transportadores, autoridades municipais, sindicato dos motoristas e moradores impactados se reuniram e abriram negociações para solução do impasse. Todos se comprometeram em buscar alternativas para compatibilizar a atividade econômica, o bem-estar das comunidades e a preservação do patrimônio público.

À noite, na Câmara de Vereadores de Araranguá, no entanto, o posicionamento foi de "derrubar o decreto" da Prefeitura de Maracajá como solução para os interesses dos araranguaenses. Na manhã seguinte os moradores se organizaram e no início da tarde o protesto foi materializado, com mediação da Polícia Militar.

 

 

Fonte: Engeplus

Moradores da localidade de Encruzo do Barro Vermelho, zona rural de Maracajá nos limites com Araranguá, impediram o fluxo de caminhões com carga pesada na rodovia Alcino de Freitas, que dá acesso à BR-101, e que está em obras para receber pavimentação asfáltica. 

O protesto durou praticamente a tarde toda, até que os caminhões deixaram de transportar por aquela via, principalmente, minérios extraídos no distrito de Hercílio Luz, em Araranguá. Vias alternativas, também no território de Maracajá, onde o trânsito de veículos pesados também é proibido, foram utilizadas como fuga do protesto.

Continua após anúncio
Fim do anúncio

 

Os moradores informaram que a manifestação se deu em virtude do posicionamento das empresas que atuam na exploração e transporte de minérios, durante reunião realizada na tarde de segunda-feira em Maracajá e pelos comentários e posicionamentos na Câmara de Vereadores de Araranguá, na sessão da noite.

O tráfego de veículos com mais de 10 toneladas continua proibido nas rodovias Alcino de Freitas e José Jovelino Costa, acesso ao Encruzo do Barro Vermelho e Angelino Acordi, no Espigão da Toca. Um decreto municipal determina a proibição, estabelece exceções, mas os transportadores de minérios continuam desrespeitando a determinação e sendo multados.

Na segunda-feira, dia 17, na Prefeitura de Maracajá, transportadores, autoridades municipais, sindicato dos motoristas e moradores impactados se reuniram e abriram negociações para solução do impasse. Todos se comprometeram em buscar alternativas para compatibilizar a atividade econômica, o bem-estar das comunidades e a preservação do patrimônio público.

À noite, na Câmara de Vereadores de Araranguá, no entanto, o posicionamento foi de "derrubar o decreto" da Prefeitura de Maracajá como solução para os interesses dos araranguaenses. Na manhã seguinte os moradores se organizaram e no início da tarde o protesto foi materializado, com mediação da Polícia Militar.

Colaboração: Gilvan de França - Assessor de Comunicação Social

Candidato reclama que comprou votos, mas não se elegeu Próximo

Candidato reclama que comprou votos, mas não se elegeu

Serra da Rocinha segue interditada na manhã desta sexta-feira (20) Anterior

Serra da Rocinha segue interditada na manhã desta sexta-feira (20)

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.