• Sexta-feira, 23 de Abril de 2021
  1. Home
  2. Política
  3. Colombo está assanhado para ser candidato ao Governo

Política

Colombo está assanhado para ser candidato ao Governo

Ex-governador Raimundo Colombo (PSD) manteve encontro, ontem, com o presidente do PSD estadual, deputado Milton Hobus, e também com o ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes (PSD), ocasião em que afinaram a conversa com vistas à 2022. No encontro, encaminharam projetos a serem desenvolvidos pelo PSD ao longo desde ano e fizeram conjecturas em relação ao pleito estadual do ano que vem. Em princípio, se comprometeram a defender a tese de que o partido deva ter candidato ao Governo do Estado, “por conta de seu histórico e robustez atual”. Neste mandato, a sigla tem 41 prefeitos, 35 vices e 365 vereadores, o que, de acordo com Hobus, concede ao PSD as credenciais para disputar o governo de cabeça erguida. Ainda que não tenha sido explicitado, ficou subentendido que Colombo poderá ser candidato a governador.  

Zé Milton se reúne com PP e elogia Governo 

Deputado estadual José Milton Scheffer (PP) se reuniu ontem à tarde com os prefeitos de Turvo, Sandro Cirimbelli, de Praia Grande, Fanica Machado, de Passo de Torres, Valmir Rodrigues, de Timbé do Sul, Beto Biava e de Morro Grande, Clélio Daniel Olivo, todos filiados ao Progressistas. Também participou do encontro o vice-prefeito turvense, Oswaldo Fávaro, igualmente filiado a sigla. 

A reunião entre o deputado e os prefeitos aconteceu em Sombrio, e serviu para uma espécie de prestações de contas do parlamentar com seus correligionários. Nesta prestação de contas, no entanto, ficou muito evidenciado o apreço que Zé Milton tem pelo governador afastado Carlos Moisés da Silva (PSL), que, de acordo com ele, “tem ajudado a resolver velhas demandas da região da Amesc”. Neste sentido, o deputado ressaltou os recursos liberados para a construção da ponte sobre o rio Araranguá, no distrito de Hercílio Luz, o anúncio da licitação para a pavimentação asfáltica da SC 108, no trecho entre Jacinto Machado e Praia Grande, e a destinação de recursos para a aquisição de uma usina de asfalto por parte das prefeituras de Santa Rosa do Sul, São João do Sul, Passo de Torres e Praia Grande.  

Nesta mesma lógica, o deputado enfatizou os esforços que a gestão de Carlos Moisés promoveu para combater a pandemia de Covid-19, “destinando, por exemplo, dezenas de leitos de UTI para os hospitais de nossa região”.  

O tom de Zé Milton parece evidenciar, cada vez mais, sua posição diante da CPI dos Respiradores. Em princípio, tudo leva a crer que ele não votará pela cassação efetiva do governador, contrariando a vontade de vários líderes de seu partido. Num primeiro momento, os prefeitos do PP de nossa região dão a entender que concordam com a tese do deputado.  

MDB da região precisa se mexer com vistas à 2022  

MDB do Extremo Sul parece estar carecendo de uma mexida, e das boas. Aqui e acolá o que mais se ouve são reclamações dos líderes municipais da sigla, dando conta que o partido parece moribundo, cabisbaixo, diante de uma eleição estadual que se avizinha, e cuja convenção da legenda já está marcada para agosto. Em que pese as restrições impostas pela Covid-19, lideranças regionais e estaduais de outras siglas, como PP, PSDB e PSD têm buscando motivar suas militâncias, o que, de fato, não se observa no MDB regional. Parece estar faltando quem lidere o processo. 

Covid-19 tem propiciado trégua a criminosos eleitorais  

Grupo de criminosos que se escondeu atrás de máscara e câmeras para denegrir a imagem do prefeito de Balneário Gaivota, Kekinha dos Santos (PSDB), à época da campanha eleitoral do ano passado, por enquanto está se escapando da audiência judicial do caso. Previamente a audiência estava marcada para fevereiro, mas foi transferida para março, por conta das restrições impostas pela Covid-19. Agora, nova decisão do judiciário da conta que as audiências somente serão retomadas mês que vem. Até lá os bandidos vão ganhando tempo.  

PSDB já dá mostras de divisão frente eleição presidencial  

Pelo andar da carruagem PSDB nacional não vai conseguir se entender quanto a quem deverá representar o partido no pleito presidencial do ano que vem. Governador de São Paulo, João Dória Júnior, seria a bola da vez, mas os tucanos históricos o acham pouco preparado para um embate desta natureza. Quase que como uma contradição, uma forte ala do partido, timonada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, acredita que a saída poderia ser o apoio a uma candidatura do apresentador Luciano Huck ao Palácio do Planalto, mesmo que ele não esteja filiado ao partido. No fundo da fila está Geraldo Alckmin, tentando se reinventar, depois do massacre de 2018. Seja para que lado o PSDB seguir, o que fica evidenciado é que não seguirá unido.  

Comunidade acadêmica elege Chapa 1 para nova gestão do DCE Unesc Próximo

Comunidade acadêmica elege Chapa 1 para nova gestão do DCE Unesc

Vereador sugere que Centro de Zoonoses leve o nome da ativista Zeta Machado Anterior

Vereador sugere que Centro de Zoonoses leve o nome da ativista Zeta Machado

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.