• Segunda-feira, 15 de Abril de 2024
  1. Home
  2. Política
  3. Derrubado veto ao projeto que prorroga a dispensa de certidão negativa dos Hospitais Filantrópicos e municipais

Política

Derrubado veto ao projeto que prorroga a dispensa de certidão negativa dos Hospitais Filantrópicos e municipais

Nesta terça-feira, 12 de março, foi derrubado por unanimidade o veto do Governo do Estado ao projeto de lei apresentado pelo presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde, o deputado estadual Zé Milton, que prorroga a dispensa de Certidão Negativa de Débitos estaduais (CND) para hospitais filantrópicos e municipais.

O projeto estabelece que os hospitais filantrópicos e municipais poderão estabelecer convênios, contratos com o governo do Estado, desde que destinem 20% dos leitos ao Sistema Único de Saúde (SUS). A medida, segundo o parlamentar, além de fortalecer a parceria entre as instituições de saúde e o poder público, visa garantir um acesso mais amplo aos serviços de saúde para a população que depende do SUS.

Conforme Zé Milton, essa decisão é fundamental para o funcionamento de muitos hospitais filantrópicos do Estado que, em função da pandemia, tiveram problemas financeiros e acabaram perdendo algumas de suas certidões negativas. “A Assembleia legislativa, ao validar essa iniciativa, viabiliza a renovação dos convênios que já existem, entre os hospitais, o governo do Estado e o governo federal para continuar cumprindo sua missão que é atender bem e com qualidade à população catarinense.”

O parlamentar informou que Santa Catarina tem 146 hospitais filantrópicos que atendem 70% da população, por um preço de remuneração de serviço sem reajuste há mais de dez anos. “Portanto, os hospitais têm grandes dificuldades e a Casa, com um entendimento com o governo do Estado, que acatou a derrubada do veto, pratica um grande gesto de apoio e de consideração com esse trabalho tão importante feito pelos nossos hospitais, não só na capital, mas também pelo interior”.

Com a promulgação do PL, a dispensa da CND será estendida até o dia 31 de dezembro de 2024, oferecendo um alívio temporário para as instituições que enfrentam dívidas, facilitando a celebração de convênios e contratos, para receberem recursos do Estado, agilizando processos e permitindo que essas instituições continuem prestando serviços essenciais à comunidade sem burocracia adicional. “A prorrogação da dispensa da CND é uma forma de reconhecer o papel essencial dessas instituições no atendimento à população mais vulnerável”, finalizou o parlamentar ao agradecer o apoio de todos ao projeto.

Fonte: Assessoria de Comunicação

Em posse de celular e bicicleta furtados, homem com mandado de prisão ativo é preso em Araranguá Próximo

Em posse de celular e bicicleta furtados, homem com mandado de prisão ativo é preso em Araranguá

Motorista fica preso às ferragens após capotamento de caminhão na Serra da Rocinha Anterior

Motorista fica preso às ferragens após capotamento de caminhão na Serra da Rocinha

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.