• Sexta-feira, 23 de Abril de 2021
  1. Home
  2. Política
  3. Leodegar Tiscoski assume Secretaria da Infraestrutura

Política

Leodegar Tiscoski assume Secretaria da Infraestrutura

Ex-deputado federal sombriense Leodegar Tiscoski (PP), assumiu ontem o comando da Secretaria de Estado da Infraestrutura, em meio ao pacote de mudanças que vem sendo promovido pela governadora em exercício, Daniela Reinehr (S/P), no primeiro escalão do Governo do Estado. Sem mandar recados, Daniela está mexendo em várias peças do governo, objetivando ter o apoio político necessário para conseguir convencer a Assembleia Legislativa a cassar o mandato do governador Carlos Moisés da Silva (PSL), na CPI dos Respiradores. A expectativa, por sua vez, é que o conjunto de parlamentares da Assembleia pressionem os cinco deputados, que fazem parte do tribunal de julgamento de Carlos Moisés, a votar por sua cassação.

Num primeiro momento, cinco desembargadores e um deputado votaram pela continuidade do processo de impeachment contra o governador. Se estes votos forem mantidos, e se mais um dos cinco deputados votarem contra Carlos Moisés, ele será afastado definitivamente do governo, com Daniela assumindo em seu lugar até o final do mandato, que termina em dezembro do ano que vem.

A missão política primordial de Leodegar é convencer o deputado estadual José Milton Scheffer (PP), que faz parte do tribunal de julgamento, a mudar seu voto, se posicionando pela cassação. Por sua vez, várias outras peças que passarão a compor o primeiro e segundo escalão da gestão da governadora em exercício também terão a incumbência de convencer os deputados Valdir Cobalchini (MDB), Fabiano da Luz (PT) e Marcos Vieira (PSDB) a votarem contra Carlos Moisés. Conversei ontem com Leodegar, e ele confirmou que fará parte da tropa de choque que trabalhará pela manutenção de Daniela no comando do Estado. Conforme ele, “independentemente de qualquer espaço no governo, o Progressistas tem o compromisso moral de se posicionar contrariamente a qualquer desmando governamental, como o que motivou a CPI dos Respiradores”.

Governadora está montando tropa de choque

Tropa de choque de Daniela Reinehr deverá reunir deputados de todos os partidos. Nos bastidores, informações dão conta que a governadora em exercício não medirá esforços para acomodar a maior quantidade possível de siglas partidárias em sua gestão. Neste sentido, as questões ideológicas serão simplesmente descartadas. Daniela corre contra o tempo. O tribunal de julgamento da CPI dos Respiradores têm, no máximo, 120 dias para se reunir de novo e dar um veredito quanto a cassação, ou não, do governador afastado Carlos Moisés da Silva.

Leodegar diz que focará em resultados na Secretaria

Afora as questões de ordem política, Leodegar Tiscoski diz que já começou a trabalhar para se inteirar das demandas da pasta que ocupa. Conforme ele, a Secretaria de Estado da Infraestrutura precisa direcionar, de forma emergencial, recursos para a recuperação de rodovias estaduais em estado precário. “Sabemos que a pauta do último ano tem sido as questões ligadas à saúde pública, com foco no combate a Covid-19, mas isto não pode servir de desculpas para que investimentos em setores essenciais deixem de ser feitos”, ressalta. A fala, por óbvio, também objetiva começar o processo de torra do governador afastado Carlos Moisés, que ao longo de 2019 e 2020 simplesmente não fez com que a Secretaria de Infraestrutura andasse. Não é de hoje que regiões de todo o Estado clamam por investimentos pontuais no setor viário, por exemplo.

Daniela fez em dois dias o que Moisés não fez em dois anos

Governadora em exercício Daniela Reinehr fez em dois dias aquilo que governador afastado Carlos Moisés da Silva não fez em dois anos: reunir base política suficiente para se manter no poder. Se o plano de Daniela dará certo é uma outra história, até porque Carlos Moisés já havia começado a abrir seu governo “aos novos amigos”. A astúcia política de Daniela, no entanto, criará uma série de obstáculos à intenção do governador de voltar a comandar o Estado. Enquanto ela articula com a caneta de governadora, ele terá que fazer isto via whtasapp.

Zé Milton e Leodegar estão em lados opostos no governo

Por força das circunstâncias, Sombrio vive um momento impar em sua história política. De um lado está Leodegar Tiscoski, agora Secretário de Estado da Infraestrutura, defendendo a cassação do governador afastado Carlos Moisés da Silva (PSL). Do outro lado está o deputado estadual José Milton Scheffer, que até terça-feira era o líder do governo na Assembleia Legislativa, e é considerado o braço mais forte de Carlos Moisés no parlamento estadual. Além de serem do mesmo município e do mesmo partido, Leodegar e Zé Milton são amigos particulares. No que diz respeito a CPI dos Respiradores, Zé Milton diz que está convencido da inocência de Carlos Moisés, e que só mudaria seu voto se aparecessem provas cabais dando conta do envolvimento direto do governador na compra dos respiradores que geraram a CPI que poderá cassar seu mandato.

Paciente diagnosticado com infarto é transferido pelo Saer/Sarasul Próximo

Paciente diagnosticado com infarto é transferido pelo Saer/Sarasul

Nova secretária de Saúde cumpre primeira agenda de trabalho com Daniela Reinehr em vistoria à central estadual de distribuição de vacinas Anterior

Nova secretária de Saúde cumpre primeira agenda de trabalho com Daniela Reinehr em vistoria à central estadual de distribuição de vacinas

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.